Estudo mostra que mesmo a baixa ingestão de álcool pode reduzir a qualidade do sono em 9,3%, enquanto o consumo mais alto pode chegar a 39,2% de prejuízo

Não é novidade que o álcool causa malefícios para a saúde. No entanto, você sabia que este tipo de bebida também pode prejudicar o seu sono? Isto significa que o hábito que muitas pessoas têm de tomar, por exemplo, um copo de vinho antes de dormir, pode causar efeito rebote. Ou seja, ao invés de ajudar a dormir, pode na verdade prejudicar o sono.

Segundo o Dr. Fábio Porto, neurologista do Hospital das Clínicas de São Paulo, o álcool muitas vezes é usado como indutor do sono, porém o sono induzido pelo álcool frequentemente é um sono não fisiológico e, portanto, não reparador.

A pessoa dorme, mas acorda cansada e fica com ‘ressaca’ durante o dia, explica o médico.

Álcool em excesso faz mal 

Viviane Pereira, Nutricionista do Mundo Verde, explica que a Organização Mundial de Saúde (OMS) não estipula um padrão de consumo de álcool seguro e livre de riscos. 

O alcoolismo aumenta o risco para várias complicações de saúde, como doenças do fígado, do coração, gastrointestinais, pancreatite, neuropatias periféricas, prejuízos cerebrais, imunológicos, anemias, osteoporose e câncer, diz.

Segundo o Dr. Fábio, mesmo o uso excessivo não contínuo (a pessoa bebe muito apenas no final de semana, por exemplo) pode gerar danos à saúde.

A longo prazo, estes problemas podem se agravar. O fígado, por exemplo, pode sofrer toxicidade, cirrose e até desenvolver um câncer. No coração, por sua vez, são comuns problemas como arritmias, neuropatias periféricas, alterações no cerebelo que causam desequilíbrio e até mesmo alterações cognitivas, alerta.

Para minimizar estes problemas e reduzir os sintomas, uma dica é intercalar um copo de bebida alcoólica com um de água. Essa estratégia evita alguns sintomas de desidratação e diminui a absorção do álcool pelo organismo, além de minimizar os efeitos tóxicos do álcool.

A água ajuda a diluir a concentração de álcool e pode fazer com que se consuma menos bebida alcoólica, mas não teria um efeito direto no sono, já que pequenas quantidades de álcool estão relacionadas a um sono de menor qualidade, conta a nutricionista.

Dicas para não prejudicar o sono

Um estudo realizado pela Universidade de Jyväskylä, na Finlândia, comprova que o consumo de álcool reduz a qualidade de sono. O estudo mostrou que mesmo a baixa ingestão de álcool pode reduzir a qualidade do sono em 9,3%, enquanto o consumo moderado diminui em 24%; já o consumo mais alto pode chegar a 39,2%. Além disso, o consumo intensifica problemas ligados ao sono, como ronco, insônia e apneia.

Viviane, explica ainda que o álcool atua como depressor do sistema nervoso central, interferindo diretamente em seu funcionamento adequado. Desta forma, com o tempo, é possível surgir problemas como insônia e má qualidade do sono.

Seu uso excessivo pode causar dificuldades no raciocínio, além de alterar o senso de perigo e o comportamento. Em indivíduos alcoólatras, existe o risco de quadros de demência e deficiências vitamínicas, como a da vitamina B1 (tiamina), que contribuem para o risco de demência alcoólica, um quadro grave e irreversível, alerta a nutricionista.

Invista nos chás

Quem quiser investir em bebidas que ajudam a dormir melhor, pode optar por chás com efeito calmante, como camomila, cidreira, maracujá e outros que apresentam efeitos relaxantes, o que pode melhorar a qualidade o sono.

Em Elixir, uma marca exclusiva do Mundo Verde, uma das opções é o SleepAtive Chá, um chá misto composto por Capim Limão, Erva Doce, Jasmim, Melissa e Camomila.  Encontrado em forma de sachê, a bebida pode ajudar na melhora da qualidade do sono.

Além do chá, o SleepAtive também é encontrado em cápsulas e tem como base o Triptofano, o aminoácido precursor da Serotonina e Melatonina, hormônio que regula o sono.

Summary

Deixe uma resposta