O envelhecimento é um processo fisiológico, ou seja, natural, que acomete todos os seres humanos. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, para ser considerado idoso é preciso ter acima de 65 anos de idade em países desenvolvidos e 60 em países em desenvolvimento. Há diversas formas de se viver na terceira idade, isso dependerá de diversas atitudes que foram desenvolvidas ao longo da vida. Confira algumas dicas de hábitos saudáveis para envelhecer com saúde.

Processo de envelhecimento

Estudos mostram que entre as doenças de maior mortalidade em idosos brasileiros estão infarto do miocárdio e acidente vascular cerebral (AVC). Incidências essas que podem ser reduzidas com adoção de hábitos saudáveis ao longo da vida.  

É extremamente importante saber que o envelhecimento é caracterizado por uma série de modificações fisiológicas e psicológicas, que podem causar alterações no estado nutricional.

Na terceira idade, o organismo passa a absorver e utilizar de forma menos eficiente os nutrientes, provocando maior predisposição a doenças, como as deficiências e portanto, maior necessidade nutricional, ou seja, é preciso cuidado redobrado.

Abaixo listamos alguns hábitos que devemos incluir ao longo da vida para garantir um envelhecimento mais saudável. Confira!

1. Dieta equilibrada

Quanto mais colorida e variada a dieta, melhor! Os vegetais e frutas devem compor o cardápio diário, devido ao seu alto valor vitaminas, minerais, fibras e antioxidantes. 

Nutrientes fundamentais para a prevenção e para o controle de diversas doenças. Alguns deles merecem atenção como o cálcio associado à vitamina D, fibras, proteínas, vitamina B12 e zinco ganham destaque na conduta nutricional. 

2. Evite o consumo de açúcar e farinhas refinadas

Preparações que contenham o açúcar e a farinha branca (farinha de trigo enriquecida com ferro e ácido fólico), devem ser evitados e/ou consumidos com moderação, já que dificultam a digestão, aumentam a formação de gases intestinais e o risco do desenvolvimento de Diabetes Mellitus tipo 2, além de reduzir a absorção de nutrientes pelo intestino. 

3. Menos sal e mais ervas naturais

Para temperar os alimentos, evite o uso de produtos artificiais que contenham alta concentração de sódio, como molhos para salada e caldos e temperos (tablete e pó) prontos. 

Estes temperos artificiais são à base de ciclamato de sódio, glutamato monossódico, entre outros, que não são benéficos para a saúde.

Prefira ervas e especiarias naturais, tais como:

  • Orégano
  • Manjericão
  • Tomilho
  • Cúrcuma
  • Páprica
  • Cardamomo

Como alternativa, pode ser preparado um sal de ervas, para redução do consumo de sal. 

4. Tenha uma boa qualidade do sono

Isso não quer dizer dormir muito e sim dormir bem. Pois é durante o sono que o organismo exerce as principais funções restauradoras do corpo, como o reparo dos tecidos, manutenção e crescimento muscular, melhora do metabolismo, funções neurológicas como melhora da memória, disposição e para a prevenção de doenças crônicas.

5. Beba água e movimente-se

A água é essencial em qualquer fase da vida e nada pode substituí-la. Importante para auxiliar no processo de desintoxicação, hidratação, melhora o funcionamento renal e participa de todas as reações químicas. 

Faça atividade física! Busque alguma atividade que lhe dê prazer, sejam caminhadas pelo bairro ou na academia, dança, hidroginástica ou natação, e musculação para fortalecimento do tônus muscular e músculos. 

6. Visite regularmente o médico

Fazer consultas e exames periódicos podem além de prevenir as doenças, impedir o avanço de um quadro patológico, como no caso de doenças crônicas.

Referências:

fef.unicamp.br/fef/sites/uploads/deafa/qvaf/alimen_saudavel_cap19.pdf

https://www.scielo.br/j/rbgg/a/zSNtzw4pHMLWKpmrJCrJJkQ/?lang=pt&format=pdf

Priscila Gomes

Priscila Gomes é nutricionista registrada (CRN-3 29036) Graduada pelo Universidade Paulista. Atua na área de marketing nutricional e funcional na rede Mundo Verde, onde realiza treinamentos de capacitação para equipe de campo nos diferentes estados do Brasil, além do suporte nutricional atrelado a equipe de marketing da empresa.

Deixe uma resposta