O cacau, presente no chocolate, pode ajudar a reduzir os níveis de colesterol ruim e melhorar a saúde cardiovascular.

O cacau foi considerado, durante séculos, um alimento divino e especial em diversas culturas. Isto porque o cacau é o principal ingrediente do chocolate, um dos doces mais amados no mundo inteiro. 

O chocolate amargo é uma das opções para os amantes dessa delícia. Feito com grãos de cacau torrados, o chocolate amargo tem menor concentração de açúcar do que os chocolates tradicionais. De acordo com Priscila Gomes, nutricionista do Mundo Verde, quanto maior a porcentagem de cacau (acima de 70%), maior a concentração de antioxidantes e seus benefícios.

Os benefícios do cacau

Bruna Elisa Resende, nutróloga da clínica Mais Excelência Médica, destaca alguns dos benefícios do cacau:

É uma ótima fonte de magnésio, cobre, ferro e manganês, explica. 

O cacau também… 

  • Auxilia na redução do colesterol ruim (LDL);
  • Melhora os níveis de HDL (bom colesterol);
  • Melhorar a saúde cardiovascular;
  • Combate os radicais livres, prevenindo o envelhecimento precoce das células e doenças degenerativas;
  • Pode ajudar a reduzir a pressão arterial e melhorar a função global de veias e artérias;
  • É rico em um aminoácido chamado triptofano, precursor de serotonina e dopamina, ou seja, estimula a sensação de bem estar. Por esse motivo, é indicado para reduzir os sintomas da TPM.

Ainda segundo a nutróloga, recomenda-se o consumo diário de 25 a 30g (4 a 5 quadradinhos) de chocolate amargo. E, quanto maior a porcentagem de cacau, maiores os benefícios, por isso a dica é optar pelas versões que possuem mais que 70%.

É importante respeitar a quantidade de consumo diário. Isto porque, segundo Priscila Gomes, mesmo que o chocolate amargo seja composto por adoçantes ou que contenha menor concentração de açúcar, ele não deve ser consumido em grandes porções, já que o açúcar pode elevar a glicemia e auxiliar no ganho de peso. Além disso, alguns adoçantes consumido em grandes quantidades, podem causar desconforto intestinal.

Algumas pessoas também não podem consumir o chocolate amargo devido a presença de uma pequena quantidade de cafeína ou por alergia ao cacau. Nestes casos, a nutricionista do Mundo Verde sugere optar pela alfarroba, uma vagem que é torrada e triturada, utilizada para substituir o cacau.

Ainda de acordo com Priscila, na hora de escolher o chocolate amargo, opte por aqueles que possuem menos ingredientes em sua composição – lembrando que o primeiro da lista é o que encontramos em maior quantidade e o último em menor proporção. Fique de olho nesta lista de ingredientes e evite aqueles que contenham conservantes, aromatizantes, saborizantes e gordura hidrogenada.

É indicado para quem tem diabetes?

Segundo a nutróloga Bruna, o chocolate amargo sem açúcar é o mais indicado para quem tem diabetes.

O consumo regular de chocolate amargo ajuda evitar uma liberação excessiva de insulina, melhorando a resistência insulínica e o metabolismo da glicose, explica.

Porém, o diabético também deve estar atento ao rótulo. O chocolate não pode conter açúcares, melado e mel. Para substituição desses ingredientes deve ser utilizados os adoçantes preferencialmente naturais, como stévia, taumatina, xylitol e eritritol.

Mundo Verde Seleção

Nas lojas Mundo Verde é possível encontrar algumas opções de chocolate amargo. Os chocolates de marca própria, não possuem lactose, glúten e açúcar. 

O chocolate 72% Extra Dark é rico em antioxidantes que auxilia no controle e na redução da pressão arterial e do colesterol, protegendo contra doenças do coração, câncer e retardando o processo de envelhecimento.

Já o chocolate 72% Beauty, que além da alta concentração de cacau, possui luteína, um antioxidante que previne o câncer de pele e o envelhecimento precoce e a biotina, uma vitamina que protege a pele dos danos causados pelos raios ultravioleta e ajuda na manutenção da saúde da pele, cabelos e unhas.

Enriquecido com a fruta amazônica, o chocolate 72% Açaí combina o cacau com açaí fazendo com que o chocolate seja rico em antioxidantes que combatem o envelhecimento precoce e auxiliam na redução do colesterol, além de contribuir na prevenção de diversas doenças degenerativas. 

——————————————————————————

Priscila Gomes é nutricionista registrada (CRN-3 29036) Graduada pelo Universidade Paulista. Atua na área de marketing nutricional e funcional na rede Mundo Verde, onde realiza treinamentos de capacitação para equipe de campo nos diferentes estados do Brasil, além do suporte nutricional atrelado a equipe de marketing da empresa.

Deixe uma resposta