De acordo com relatório do Euromonitor, em 2015, o Brasil vendeu US$ 27,5 bilhões em produtos saudáveis, ocupando o quinto maior mercado de alimentos saudáveis do mundo e quando se pensa em produtos plant based, estes conseguem se enquadrar nesse mercado.

Produto Plant Based: o que é?

Os produtos plant based são produtos feitos à base de plantas, que pode incluir flores, caule, raízes e brotos e que tem como objetivos serem usados em substituição aos produtos feitos com ingredientes de base animal, como carnes, iogurtes, requeijões, leites, maioneses, patês, queijos e outros. 

Além das plantas, outros ingredientes utilizados para os produtos plant-based incluem:

  • Castanha de caju
  • Nozes
  • Coco
  • Aveia
  • Batata
  • Inhame
  • Semente de gergelim
  • Feijão
  • Grão de bico
  • Lentilha
  • Amendoim
  • Cogumelos 

Quando se fala de proteínas vegetais, a grande estrela é a ervilha, onde se considera tanto o bom perfil de aminoácidos quanto sua boa digestibilidade. 

Para o mercado de proteínas vegetais, as expectativas são de ainda mais crescimento e faturamento, podendo até 2023 girar mais de US$ 6,4 bilhões (dados do The Good Food Institute).

Quem pode consumir?

Por muito tempo a procura por produtos vegetais foi feita somente por aqueles que tinham algum tipo de restrição ao consumo de alimentos de origem animal, como os vegetarianos e veganos, mas hoje, ao se perguntar sobre o consumo desses alimentos plant based, os chamados flexitarianos, aqueles que estão reduzindo o consumo de alimentos animais em alguns momentos. 

Outros que se beneficiam com o crescimento dos produtos plant based são as pessoas com intolerâncias ou alergias alimentares, àquelas preocupadas com o bem-estar animal e com a sustentabilidade e também se considera o consumidor interessado em diversificar e obter novas experiências gastronômicas, entre outros.

Benefícios da Alimentação Plant Based

Quando o assunto é nutrição e cuidados com a saúde, já é sabido que o consumo de dietas vegetarianas e veganas bem equilibradas podem ajudar a prevenir diversos problemas de saúde e assim prevenir milhões de mortes, dados que foram encontrados num estudo da Oxford School

O estudo mostrou que a dieta plant-based pode ajudar a diminuir o risco de desenvolvimento de diabetes tipo 2, Alzheimer e o risco cardíaco, além de  contribuir para o funcionamento do intestino e do sistema imunológico 

Todos esses benefícios são relacionados ao maior consumo de fibras, fitoquímicos, vitaminas e minerais encontrados em frutas e vegetais. 

Acredita-se que ao se tornar menos dependente de carne, oito milhões de pessoas poderiam ser preservadas de problemas como alguns tipos de câncer até 2050.

Mercado em Ascensão

Confirmamos que essa é uma tendência que só tende a crescer quando vemos hoje  em grandes redes varejistas e supermercados uma gama cada vez maior de produtos preparados à base de vegetais, assim como grandes indústrias de carnes, criando linhas e marcas plant based. 

O desenvolvimento da indústria plant based além de trazer mais alternativas de produtos que atendam a múltiplos públicos também pode contribuir para a crescente questão do aumento da população, onde a perspectiva da Organização Mundial de Saúde é de alcançar 9,8 bilhões de pessoas no mundo e com isso, prevê que seria necessário um incremento de 70% na produção de proteínas para atender a essa demanda e fazer isso de forma essa produção não prejudique ainda mais o meio ambiente. 

Dados do  International Weekly Journal of Science,  mostra que adoção de hábitos plant-based pode reduzir em 250 vezes as emissões de gases do efeito estufa e em 60% o consumo de água, confirmando que essa ainda considerada “tendência” pode ser de grande ajuda para a população.

Referências:

emais.estadao.com.br/blogs/comida-de-verdade/alimentos-saudaveis-estao-entre-as-principais-tendencias-do-mercado/

foodconnection.com.br/tecnologia/cresce-busca-por-alimentos-plant-based

oxfordmartin.ox.ac.uk/news/201603-plant-based-diets/

Deixe uma resposta