Será que o consumo de uma maçã por dia poderia ajudar a eliminar os quilos extras? De acordo com um estudo recente no Food Chemistry, sim, já que as maçãs contêm compostos não digeríveis que promovem o crescimento de bactérias boas no intestino associadas à perda de peso.

Como isso funciona: as fibras e os polifenóis presentes na fruta permanecem sem serem digeridos. No intestino, eles são fermentados, atuando como alimento para as bactérias probióticas (boas) que se proliferam e impedem o crescimento das bactérias patogênicas (ruins), causadoras de doenças, e que aumentam a nossa predileção por alimentos pouco saudáveis, os junk foods. Esse equilíbrio microbiano, chamado de simbiose (equilíbrio entre as bactérias presentes no intestino), parece reduzir a inflamação crônica, diminuindo o risco de obesidade, além de aumentar a sensação de saciedade, a fim de evitar excessos alimentares.

As pessoas obesas possuem intestino desequilibrado (disbiose). Então, mudar a colonização de bactérias intestinais por meio da alimentação pode ajudar a prevenir o ganho de peso. No estudo, camundongos obesos que foram alimentados com compostos de maçã alteraram a sua microbiota intestinal, deixando-a semelhante à das bactérias intestinais presentes nos ratos magros.

Precisa de mais motivos para consumir a fruta? Pois bem, listamos mais alguns benefícios que a fruta fornece:

Facilita a digestão: as fibras presentes na fruta fazem uma “faxina” no intestino, limpando restos alimentares que ficam depositados nessa região. Isso irá contribuir para uma melhora do peristaltismo (série de contrações musculares que ajudam a movimentar o alimento pelo trato gastrointestinal), facilitando assim o processo de digestão.

Controla os níveis de colesterol: devido à presença de pectina (uma fibra solúvel), que ajuda a controlar os níveis de colesterol sanguíneos, reduzindo a fração de LDL colesterol.

Retarda o envelhecimento precoce: os flavonóides são substâncias que agem como antioxidantes, combatendo os radicais livres que podem danificar o DNA e acelerar o processo de envelhecimento do organismo.

Melhora o funcionamento cerebral: possui em sua composição uma substância chamada ácido fosfórico, que pode ajudar a combater a perda de memória, prevenindo danos causados pela oxidação dos tecidos cerebrais

Deixe uma resposta