Pesquisa mostra que 45% dos casos de câncer podem ser evitados com hábitos saudáveis

Outubro é o mês de conscientização sobre o câncer de mama, que é o segundo tipo mais frequente no mundo e o tumor que mais acomete as mulheres. A boa notícia é que se diagnosticado e tratado precocemente, as chances de cura são elevadas.

Além disso, uma pesquisa publicada no jornal britânico British Journal of Cancer mostrou que aproximadamente 45% dos casos de câncer (quase metade) podem ser evitados com hábitos de saudáveis, incluindo a alimentação.

Alimentação contra o câncer

De acordo com Priscila Gomes, nutricionista do Mundo Verde, as primeiras mudanças na alimentação que as mulheres devem fazer ao receberem o diagnóstico de câncer de mama é riscar do cardápio alimentos:

  • Industrializados e ultraprocessados;
  • Carnes processadas, como presunto, salsicha, linguiça, bacon, salame, mortadela, peito de peru e blanquet de peru;
  • Congelados prontos para consumo;
  • Bebidas açucaradas;
  • Alimentos ricos em gorduras trans e saturadas.

O ideal, sugere a especialista, é dar preferência para os alimentos orgânicos e in natura, principalmente de origem vegetal. O consumo de gengibre é indicado, pois o alimento ajuda a evitar as náuseas provocadas pela quimioterapia. “Ele podendo ser consumido ralado, curtido, em balas, sucos ou como tempero”, sugere a nutricionista.

Outra dica é, durante o tratamento, comer fracionadamente a cada 3 horas. Além disso, “o ideal não é fazer grandes refeições, mas sim porções menores. Desta forma, o estômago fica menos repleto de alimentos, ajudando a evitar o enjoo e as náuseas comuns nessa fase”, explica Priscila Gomes.

Também é interessante investir no consumo de probióticos (bactérias benéficas para o intestino que podem ser encontradas em iogurtes, Kefir, kombucha, além de cápsulas e sachês), pois durante o tratamento as bactérias do instinto são afetadas, diminuindo ainda mais a imunidade, além da absorção prejudicada de nutrientes.

Mudança de hábitos

Já se sabe que o excesso de gordura corporal aumenta o risco de ter câncer. Segundo informações do INCA (Instituto Nacional do Câncer), o excesso de gordura corporal provoca alterações hormonais e um estado inflamatório crônico que estimula a proliferação celular e inibe a apoptose (morte programada das células). Dessa forma, a gordura contribui para a formação e a progressão de diversos tipos de câncer, como o de mama.

Sabe-se também que a prática de atividade física é benéfica na prevenção do câncer de mama, além de exames preventivos. A prática de exercícios promove o equilíbrio dos níveis de hormônios, reduz o tempo de trânsito gastrintestinal (com isso diminui o período de contato dos tecidos locais com substâncias que promovem o câncer) e fortalece a defesa do nosso organismo. Recomendações sugerem a realização de pelo menos 30 minutos de atividade física por dia.

Top 5: os melhores alimentos

Fazer boas escolhas alimentares evita o risco de câncer. A recomendação dos especialistas é consumir, no mínimo, cinco porções, ou seja, 400g por dia de vegetais, sendo duas porções de frutas e três de verduras e legumes sem amido, como cenoura, couve-flor, berinjela e tomate. Cada porção equivale a uma quantidade aproximada que caiba na palma da mão (80 g), do produto picado ou inteiro.

Confira abaixo os 5 melhores alimentos, segundo Priscila Gomes:

  • Brócolis cozido no vapor: possui um composto chamado sulforafano, substância liberada quando se une a outra chamada mirosinase, presente na mastigação ou pelo cozimento leve. Por isso, não é recomendado comer brócolis cru ou fazer sopas (cozinhar demais). Indicação: consumir pelo menos 3x na semana 100g de brócolis. O consumo desse alimento da maneira indicada, ajuda na ativação do apoptose (mecanismo que mata células infectadas e que é desativado pelas células cancerígenas), principalmente nos casos de câncer de mama.
  • Cúrcuma (Açafrão da Terra): A curcumina, composto bioativo da cúrcuma, é absorvida pelo corpo humano quando combinada com pimenta. Esses possuem efeito antioxidante, reduzindo a formação de radicais livres, além do efeito anti-inflamatório. A utilização da cúrcuma é indicada para finalizar preparações, desta forma, não há perda na ação do antioxidante.
  • Cebola Roxa: rica em quercetina, um antioxidante que auxilia as células de câncer a não se desenvolverem. Recomendação: 1/4 de xícara de cebola roxa por dia.
  • Óleo de Alho: A alicina, composto benéfico para o tratamento do câncer, vem se mostrando eficaz na inibição do crescimento das células tumorais, especialmente de mama. Indicação: 1 dente de alho cru por dia ou no caso encapsulado, conforme posologia do fabricante.
  • Gérmen de soja: As isoflavonas são substâncias químicas encontradas na soja que apresentam estrutura e atividade semelhante ao estrógeno humano e, dessa forma, também competem pelos receptores de estrógenos, bloqueando sua ação nas células. Por isso são conhecidos por fitoestrógenos.

Por Fernanda Lima