Quando foi a última vez que você ficou sem fazer nada? Já parou para pensar nisso? E não, as horas de sono não contam.
Uma pesquisa realizada pela Tecmark mostra que checamos nossos celulares, em média, 221 vezes por dia. A surpresa sobre esse número é que, na maioria das vezes, não queremos responder mensagens dos amigos, checar o horário ou fazer uma ligação importante, mas porque estamos procurando alguma coisa para fazer.
Hábitos como este são a prova de que a conhecida geração conectada é também a geração da ansiedade e do tédio. Quantas vezes você já esteve ouvindo música, usando o computador, jogando videogame, falando com as pessoas no celular (dois deles ou mais ao mesmo tempo) e disse estar fazendo absolutamente nada?
Ser proativo é diferente de alimentar a ansiedade que, nos tempos atuais, praticamente nasce conosco. Ao fazer várias coisas ao mesmo tempo, também não estamos sendo proativos, estamos fugindo da possível ameaça de tédio.
O ponto é que essa procura incessante por algo para fazer é geradora da indiferença: nunca estamos 100% concentrados em algo e isso compromete nosso desempenho.
Algumas técnicas como a yoga, a leitura, os lanches certos (sem interrupções tecnológicas) e lugares calmos podem ajudá-lo a controlar a mente e eliminar tensões. Um outro meio é simplesmente não fazer nada.
Pensando nisso, o site Do Nothing For 2 Minutes começou a desafiar internautas a ficarem dois minutos sem fazer nada. O site é um cronômetro que emite sons calmos da natureza e reseta toda vez que você mexe na tela.
Experimente fazer nada de dois a dez minutos. É um tempo que, durante o dia, não fará diferença, mas que pode libertar sua mente das amarras do cotidiano.
Fonte: Do Nothing For 2 Minutes

Deixe uma resposta