Apesar de serem desencadeadas pelo mesmo alimento e causarem sintomas parecidos, são diferentes e requerem tratamentos individualizados.

 

A intolerância à lactose é caracterizada pela incapacidade do organismo de digerir a lactose (açúcar presente no leite e seus derivados) pela deficiência ou pela falta da enzima lactase, tornando o leite um alimento de difícil digestão. A intolerância pode acontecer a qualquer momento, desde a infância, podendo se agravar na vida adulta.

 

Os sintomas mais comuns são: Diarreia (sintoma mais comum), náuseas, dor e distensão abdominal e gases.  A intensidade dos sintomas é decorrente da quantidade de lactose ingerida e da tolerância de cada pessoa. O uso de enzima lactase, pode permitir o consumo destes alimentos e evitar reações indesejáveis.

 

A alergia a proteína do leite é provocada pelas proteínas presentes no leite, que são identificadas pelo sistema imunológico como um agressor, uma substancia estranha e que precisa ser combatida. Neste caso, as principais reações são: diarreia, distensão abdominal e gases, mas também pode causar lesões na pele (urticária e coceira), problemas respiratórios, inflamação da mucosa intestinal ou mesmo feridas e sangramentos intestinais.

 

Tais sintomas são desencadeados na primeira infância e a alergia é descoberta logo no inicio, podendo melhorar com o passar dos anos. Neste caso, deve-se excluir da alimentação, durante toda a vida, leite e seus derivados que contenham sua proteína, a fim de evitar a reação alérgica pelo organismo.