Considerado como um dos suplementos alimentares mais conhecidos pelos praticantes de atividade física, o Whey Protein, é um grande aliado para quem busca a hipertrofia, ou seja, aumento de massa muscular ou para inibir a perda de massa muscular, um processo natural que acontece durante o envelhecimento.

Mas o que é Whey Protein?

O whey protein, é elaborado a partir da extração da proteína do soro do leite, possui proteinas alto valor biológico, ou seja, contêm ótima capacidade de absorção, além de excelente digestibilidade. Mantem alto teor de aminoácidos essenciais e é fonte natural aminoácidos de cadeia ramificada, são eles Leucina, Isoleucina e Valina, conhecidos como BCAA e também é fonte de glutamina, com baixa concentração de gordura e carboidratos.

Mas para que serve?

O seu consumo não é restrito apenas para atletas e praticantes de atividade física. O Whey protein também é uma alternativa de suplemento para quem não consegue suprir a necessidade de proteína somente através da alimentação. Podendo ser adicionado em diversas refeições, como no café da manhã e lanche da tarde.

As proteínas contidas no Whey protein, desempenham importante papel na construção, manutenção e reparo de tecidos corporais, incluindo os músculos. São importantes para a síntese muscular, pois atuam no reparo dos músculos lesionados durante a atividade física, contribuindo na melhora do tônus e força muscular, potencializando a performance física e para evitar a perda da massa muscular em adultos e idosos.  

Como escolher seu Whey protein?

Existem 3 tipos de Whey Protein no mercado: Concentrado, Isolado e Hidrolisado. Concentrado: é a versão mais simples. A proteína passar por um processo mínimo de filtragem durante o seu processamento, é conservado o carboidrato, gorduras e minerais. Contém lactose e geralmente tem o menor custo.

Isolado: Nesse tipo a proteína do soro do leite passa por processos mais rígidos de filtração, onde é eliminado o colesterol, gorduras, carboidratos, aumentando assim o nível proteico. Pode conter traços de lactose. Só pode-se afirmar ser totalmente isenta de lactose, caso esta informação esteja explícita no rótulo. Custo geralmente maior em relação à concentrada

Hidrolisado: Passa por um processo chamado hidrólise, onde as moléculas de proteínas são quebradas em segmentos ainda menores, chamados peptídeos, o que torna a digestão e absorção mais fácil pelo organismo. Geralmente são produzidas a partir de proteínas isoladas, mas também podem ser usadas proteínas concentradas. Normalmente não contém lactose, mas só pode-se afirmar, caso esta informação esteja explícita no rótulo.

Importante avaliar a lista de ingredientes do produto é um fator limitante na hora de escolher um Whey de qualidade. Quanto menos aditivos encontrar, melhor será a proteína.

Desta forma, evite rótulos que tenham grande quantidade de maltodextrina, corantes, saborizantes, aromatizantes e/ou conservantes. Quais adoçantes são utilizados também é um ponto importante, prefira edulcorantes naturais como stévia, xilitol, eritritol.

Fonte: Priscila Gomes – Nutricionista da Rede Mundo Verde.

Referências:

https://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/biblio-982790

https://www.scielo.br/j/rn/a/PRpChxDqt3YYYvkN8KFRDmS/?lang=pt

Priscila Gomes

Priscila Gomes é nutricionista registrada (CRN-3 29036) Graduada pelo Universidade Paulista. Atua na área de marketing nutricional e funcional na rede Mundo Verde, onde realiza treinamentos de capacitação para equipe de campo nos diferentes estados do Brasil, além do suporte nutricional atrelado a equipe de marketing da empresa.

Deixe uma resposta