Todos os pais se preocupam com o crescimento e o desenvolvimento adequado de seus filhos, mas como ter certeza de que o cérebro também está se desenvolvendo de forma adequada? Ninguém ousa duvidar da importância da alimentação no quesito desenvolvimento, e nós vamos te mostrar por quê.
Evitar produtos industrializados, com corantes artificiais, ricos em gorduras adicionadas para dar textura, sódio e açúcar e com pouco ou nenhum valor nutricional, você sabe que é fundamental.
As crianças também necessitam de rotina, café da manhã com proteínas e cereais integrais que possuem uma digestão mais lenta é importante para a criança conseguir se concentrar, e nada de pular o almoço ou trocá-lo por um sanduíche, já que a periodicidade na alimentação mantém os níveis de energia. Desde cedo, o paladar infantil deve ser acostumado à textura e ao sabor de alimentos “de verdade”, como frutas, vegetais, arroz, feijão, carnes, ovos, e isso pode dar muito trabalho, mas acredite, vale a pena a paciência e o esforço.
Veja abaixo alguns alimentos nota 10 para seu filho ficar mais esperto e mais ativo a cada dia:
 
OVOS
Fonte riquíssima de colina, um nutriente pertencente ao grupo das vitaminas do complexo B. A colina é necessária à síntese de fosfolípides, componentes essenciais de todas as membranas celulares que desempenham importante papel no desenvolvimento cerebral e da memória. A colina é ainda utilizada na síntese de acetilcolina, importante neurotransmissor utilizado nos circuitos neuronais relacionados à memória. Experimente fazer uma omelete ou então colocar ovos picados em um sanduíche.
 
AVEIA
Em um estudo da Tufts University foram realizados testes de memória com crianças com idade entre 9 e 11 anos durante algumas semanas, e os pesquisadores verificaram que aquelas que consumiam o cereal no café da manhã se saiam melhores que aquelas que não consumiam. Isso porque a aveia é rica em fibras que são digeridas lentamente, proporcionando às crianças um fluxo constante de energia, bem como proteínas, ferro, magnésio, fósforo, zinco, manganês, vitaminas B1 e B5. Outros cereais integrais também cumprem essa função de fornecer energia prolongada. A aveia é bastante versátil, caso a criança não queira comer em iogurtes ou com frutas, experimente substituir a farinha de trigo nas receitas de bolos.
 
FRUTAS VERMELHAS
As frutas vermelhas, como morango, mirtilo (blueberry), uva, framboesa e amora, são fontes excelentes de antioxidantes chamados polifenóis, que reduzem o efeito do stress oxidativo sobre a função cerebral. Experimente congelar essas frutas e fazer em forma de smoothies para refrescar a garotada ou mandá-las como lanche durante os intervalos.
 
PEIXES
O peixe é uma boa fonte de vitamina D e de ômega-3, nutrientes que protegem o cérebro e evitam a perda de memória. Salmão, atum e sardinha são ricos em ômega-3. Quanto mais ômega-3 oferecermos para o cérebro, melhor ele vai funcionar e melhor as crianças vão se concentrar.
 
CASTANHAS E SEMENTES
São fontes de selênio, um mineral essencial na formação de neurotransmissores – substâncias que tem como função levar informações de um neurônio a outro. Além disso, possuem ácidos graxos essenciais e vitaminas que melhoram o humor e mantém o sistema nervoso saudável. Você pode experimentar fazer um molho pesto para utilizar em massas, já que os nuts combinam com azeite de oliva e folhas verde-escuras.
 
VEGETAIS VERDE-ESCUROS E LEGUMINOSAS
Brócolis, espinafre, couve, ervilhas, grãos, feijão e lentilha são fontes de ácido fólico ou de vitamina B9. Essa vitamina é essencial para divisão celular e para manutenção das células sanguíneas, e uma das funções das células do sangue é carregar oxigênio para os tecidos do corpo, ou seja, o cérebro consegue funcionar de forma mais eficiente.
 
LEITE
Leite é uma grande fonte de proteínas, vitamina D, cálcio e fósforo, nutrientes que auxiliam no correto desenvolvimento da criança.
 
CARNE
Carne magra é uma das fontes de melhor absorção de ferro, por ele estar na forma de ferro heme. Esse mineral é essencial para evitar anemia ferropriva. Quando uma criança tem anemia, o transporte de oxigênio no corpo fica prejudicado e o funcionamento cerebral fica comprometido.
 
ÁGUA
O consumo de água muitas vezes acaba negligenciado. Desidratação, mesmo em casos muito leves, torna as crianças apáticas, letárgicas e irritadas, e, assim, prejudica a atenção. A falta de água pode também causar falsa fome, motivando escolhas alimentares pobres. Lembre-se de oferecer água ao seu filho.
 
FONTE: Jaqueline Fagundes

Deixe uma resposta