29 de November de 2014

Cidades mais arborizadas

Postado por: Mundo Verde em 28 de novembro de 2014

As árvores desempenham um papel importante em nosso dia a dia, elas estão presentes nos cosméticos que utilizamos no papel que usamos para imprimir documentos no trabalho e nos alimentos que consumimos e muito mais.

Infelizmente com a degradação do meio ambiente, prédios e residências têm tomado de forma desenfreada os espaços verdes. Quando removidas, o solo fica vulnerável ocasionando erosões, deslizamentos e enchentes. Isso não só é prejudicial ao bom funcionamento das cidades, como a vida dos cidadãos.

Uma cidade arborizada pode render muitos pontos positivos de uma forma geral. Além do visual bonito, elas podem oferecer uma infinidade de benefícios. Destacamos alguns deles. Olha só:

1) Ajudam a tornar o ar mais puro.

2) Retém o gás carbônico e liberam oxigênio.

3) Equilibra as mudanças climáticas.

4) Absorvem os ruídos tornando os ambientes mais tranquilos.

5) Reduzem a ação de ventos e poeiras.

6) Abastecem os lençóis freáticos.

Ter uma cidade mais arborizada não só significa uma cidade visualmente bonita, significa manter o que é essencial para a natureza e garantir uma qualidade de vida melhor para você e toda a sua família. Pense nisso, preserve o verde!

Fonte: Globo.com

Uma forma convincente de reduzir as medidas

Postado por: Mundo Verde em 26 de novembro de 2014

Você já imaginou eliminar a gordura sem fazer esforço?

Pois bem, uma marca conceituada no mercado alimentício diz ter descoberto, a partir de pesquisas realizadas, um composto na natureza nomeado C13, capaz de estimular a enzima  AMPK que desacelera o metabolismo e induz o uso de açúcar e gordura pelo corpo, queimando desta forma a gordura corporal.

Com isso a marca tem como objetivo apresentar um produto saudável ao mercado que realmente ajude as pessoas a perderem as medidas de forma “natural” sem os exercícios físicos. Também, uma consequência desta descoberta será a diminuição da demanda de procura por medicamentos.

Mas, o mais interessante é que se criado, o produto promete  ajudar pessoas que não estão aptas a suportar uma carga pesada de exercícios como nos casos de idade avançada, diabetes ou obesidade.

Atualmente, foram realizadas apenas pesquisas, porém a marca vem se empenhando em criar  produtos que possam auxiliar o metabolismo e se assemelhar aos esforços desempenhados nos exercícios.

Seria ótimo, não acha?

Fonte: Exame

Energias renováveis para preservar o planeta

Postado por: Mundo Verde em 24 de novembro de 2014

Com o estado crítico o qual o planeta enfrenta, principalmente pelo uso desenfreado e a consequente escassez de recursos não renováveis, a escolha pelo uso de energias renováveis têm se mostrado uma forma de reverter o colapso do meio ambiente e a vida humana.

 

As energias renováveis são aquelas que não possuem um prazo determinado para acabar. É o caso da energia vinda do sol, água e vento, consideradas inesgotáveis. Apesar de caras, um ponto a ser destacado é que  não agridem o meio ambiente e não produzem gases que ajudam a causar o efeito estufa.

 

A adoção destas energias ainda é lenta, o Brasil é um ótimo exemplo da adoção destas novas energias, como, por exemplo, o uso do etanol como combustível para automóveis.  Existem vários tipos de energias renováveis, vamos apresentar algumas delas para você. São elas:

 

Solar: obtida por meio do sol que é transformada em eletricidade ou calor. Exemplo: painéis solares térmicos.

 

Hídrica: obtida por meio das águas de rios, mares e das ondas. Exemplo: barragens.

 

Eólica: obtida por meio do vento. Exemplo: turbinas eólicas.

 

Geotérmica: obtida por meio do calor do interior da  Terra. Exemplo: reservatórios geotérmicos.

Com a adoção destas fontes de energia, não só o meio ambiente é beneficiado, como a qualidade da vida humana também. Um governo consciente contribui para um meio ambiente preservado e, consequentemente, gera uma legião cidadãos mais  preocupados com um planeta saudável.

 

Fonte: Exame

 

Um mundo sem plástico

Postado por: Mundo Verde em 21 de novembro de 2014

Você acha que é possível viver sem as sacolinhas de plástico?  Se considerar que o plástico comum pode demorar cerca de 400 anos para se decompor no meio ambiente, talvez comece a abandoná-las!

Apesar da sacolinha ter algumas funções que facilitam algumas tarefas do dia a dia como guardar as compras do supermercado e servir como recipiente para depositar o lixo doméstico, há o  lado não muito encantador e nada benéfico para o planeta: poluem, matam e ocupam um espaço desnecessário.

Para se ter uma ideia, no processo de decomposição das sacolas plásticas há a liberação de gás metano e CO2, gases  que aceleram o aquecimento global e extremamente prejudiciais a camada atmosférica. Também, ao ser despejada na natureza, pode fazer parte da cadeia alimentar de alguns animais, já que pode se misturar a matérias orgânicas e ser confundida como alimento, causando a morte de muitas espécies.

Mas, como reduzir o consumo, ainda mais quando você está com um mar de sacolas em casa? É muito simples, vá reduzindo a quantidade aos poucos. Uma ótima opção é optar pelos lixos ecológicos que não liberam gases em sua decomposição. Na hora de fazer as compras da semana ou ir à feira, leve com você as ecobags de procedência 100% ecológica e sustentáveis, elas possuem mais espaço, não rasgam com facilidade e com o tempo você acostuma a dispor corretamente os objetos e alimentos dentro dela. Já quanto ao lixo produzido, você pode utilizar os sacos pretos recicláveis, são os mais populares e fáceis de serem encontrados na maioria dos estabelecimentos.

 

Dica: para verificar se todos os sacos e ecobags são recicláveis e biodegradáveis, leia o rótulo!

Os efeitos das mudanças climáticas no planejamento urbano

Postado por: Mundo Verde em 19 de novembro de 2014

As mudanças climáticas são provocadas por fenômenos naturais ou, simplesmente, por ação de seres humanos. Nesse último caso, elas tem sido provocadas a partir da Revolução Industrial (Século XVIII), onde o aumento da poluição no ar foi significativo.

As consequências em nosso dia a dia são aumento excessivo das temperaturas, derretimento das calotas polares, que por sua vez aumenta os níveis da água nos oceanos.

Muitas cidades ao redor do mundo tem em vista um planejamento urbano básico para evitar que essas e mais consequências as atinjam, mas infelizmente somente uma pequena parte delas adotam essa prática.

Segundo pesquisas, 73% dessas cidades que tem um planejamento em vista, estão tentando reduzir a emissão de poluentes no ar. Mas em 65% delas faltam medidas para apoiar inovações e só em 21%, as ações ambientais tem conseguido contribuir com essa prioridade.

Podemos perceber que um dos grandes vilões dessa mudança climática sãos os próprios humanos. A partir de agora é necessário que cada cidadão tome iniciativa para que esse cenário não piore ainda mais. Dessa forma, preservar  e manter a saúde do meio ambiente.

Que tal fazer a sua parte e espalhar essa corrente por um mundo melhor por aí? ;)

Lavou, reaproveitou!

Postado por: Mundo Verde em 17 de novembro de 2014

Chegou o dia de lavar as roupas da semana? Sabe o que isso quer dizer? Economia de água!

Não importa se você mora sozinho ou com a família, lavar roupa é uma das tarefas de casa que mais consomem água, aproximadamente 60 litros a cada lavagem! Porém, com alguns truques, é possível reaproveitar o que foi usado em outras rotinas do dia a dia. Quer saber como? Olha só algumas dicas que separamos para você:

 

1)  Só ligue a máquina quando estiver com todas as roupas

Se você liga a máquina  apenas quando estiver com todas as roupas, não irá desperdiçar a água e utilizará apenas o necessário.

 

2) Reutilize a água para lavar outras roupas

A água do segundo enxague pode ser utilizada para lavar outras roupas, isso pode custar uma economia de até 50% de água!

 

3) Lave o chão, calçada e o quintal

Enquanto lava as roupas, experimente colocar a mangueira da lavadora em tambores ou baldes, assim, a água despachada irá direto para o recipiente. Depois, ao invés de usar a água da torneira, utilize a água reaproveitada para lavar o chão, calçada e o quintal.

 

4) Regue o jardim

Após a segunda lavagem, a água não contém tantos resíduos de produtos e pode ser reaproveitada para regar o jardim sem que a saúde das plantas seja prejudicada.

 

Dica: Caso armazene a água durante um período de tempo, vede o recipiente com uma tampa para evitar a proliferação de mosquitos, principalmente o da dengue.

 

Viu?  Ao valorizar e praticar hábitos conscientes, fica bem mais fácil preservar o meio ambiente!

 

Viver com menos é mais

Postado por: Mundo Verde em 14 de novembro de 2014

Consumir demais nunca foi algo saudável, afinal, você já se perguntou se irá utilizar 100% o que gasta? Se aquelas roupas no armário serão sempre usadas? Se aquele eletrônico que você comprou ontem não foi mais por vaidade do que por necessidade? Não? Então comece a se questionar!

Ao contrário do que muitos pensam, desapegar é muito fácil e pode render muitos pontos positivos em sua vida! Com isso iremos te propor um desafio: gastar apenas com o necessário!

Mas, como conseguir isso? Pode ser uma tarefa difícil no início, ainda mais se você já tornou o hábito de comprar compulsoriamente uma rotina. O importante é não ir com pressa, mantenha o seu ritmo e faça uma lista do que realmente é essencial no seu dia a dia. Um passo é doar, vender ou repassar tudo o que você pode viver sem e deixar apenas o essencial.

Muitas pessoas já trocaram o hábito do consumismo pela economia e atualmente se concentram em pontos essenciais para as suas vidas e que trarão algum tipo de enriquecimento como, por exemplo, viagens e cursos, trocar o carro pela bicicleta e o transporte público, ou até mesmo optam por mudar para uma casa ou apartamento menor.

 

Que tal focar mais na essência do que na aparência? Viver com menos não significará uma vida sem qualidade. Pense nisso.  ;)

 

Fonte: Revista Galileu

Sua horta orgânica mais saudável

Postado por: Mundo Verde em 12 de novembro de 2014

Tem uma horta orgânica em casa? Parabéns, você já deu o primeiro passo! Afinal, nada melhor do que ter alimentos frescos e livres de agrotóxicos produzidos no conforto de casa e cultivados de forma não agressiva ao meio ambiente, não é mesmo?

Mas, para ter alimentos disponíveis o ano inteiro é preciso manter a sua horta saudável. Por isso, iremos passar algumas dicas para você. Olha só:

1) Em primeiro lugar, é necessário preparar a terra. Utilize adubos naturais para enriquecê-la. Assim, suas hortaliças crescerão fortes e com mais nutrientes.

2) Remova com as mãos as ervas daninhas sempre que necessário. Uma dica é colocar palha nos sulcos para evitar o crescimento delas.

3) Regue a horta preferencialmente no começo da manhã ou no final da tarde. Só tome cuidado para não encharca-la!

4) Procure se informar qual o tipo de solo indicado para o que quer plantar, pois cada um possui uma necessidade diferente.

5) Mandamento fundamental: em hipótese alguma utilize agrotóxicos, já que se utilizar a sua horta irá deixar de ser

É importante lembrar que ter uma horta em casa é muito mais do que buscar uma qualidade melhor na alimentação, é também espalhar uma ótima filosofia para todos que estão a sua volta, em especial as crianças e com isso incentivá-los a cuidar melhor do nosso planeta.

Anotou tudo? Agora é só praticar!

Fonte: Ciclo Vivo

A onda do empreendedorismo verde

Postado por: Mundo Verde em 10 de novembro de 2014

Atualmente a preocupação com a saúde do meio ambiente se tornou uma preocupação de todos, principalmente de muitas empresas.

Isso é visto com a demanda de produtos e serviços que pregam o mínimo de agressão à natureza. A produção não só tem aumentado como mostrado a escolha das empresas e industrias  em selecionar e priorizar os recursos sustentáveis nas etapas produtivas, sem perder a eficiência e qualidade como vender a ideia de que seguir uma vida mais consciente é o melhor caminho.

Essa tal mudança pode ser nomeada como onda verde que teve inicio em 1960 quando algumas indústrias começaram a produzir produtos com menos impacto ao ambiente que não poluíssem tanto e não utilizassem uma quantidade exagerada de materiais nocivos.

Com o passar do tempo, muitos avanços ocorreram e o conceito de pensar verde foi aprimorado até chegar à fase atual, nomeada segundo estudiosos, como Verde 3.0 em que as empresas e indústrias já colocam o conceito verde como prioridade em suas cadeias produtivas. Muitas delas ganham o incentivo do governo e ficam isentas de determinados impostos, além da facilidade de créditos.

É possível perceber essa mudança desde o ramo alimentício até serviços de TI, que oferecem soluções em mobilidade sustentável. Também, é possível notar isso no dia a dia, como por exemplo, nas sacolinhas biodegradáveis que são oferecidas no supermercado, nos produtos de limpeza menos agressivos e sem agentes poluentes, ou em produtos naturais e orgânicos.

Felizmente, essa prática só tende a crescer e pode contribuir para que o planeta evolua de uma forma geral. Quando todos fazem a sua parte, todos ganham, concorda?!

Fonte: Vida Simples

Seja um cidadão mais sustentável

Postado por: Mundo Verde em 7 de novembro de 2014

Vamos começar com uma afirmação: só depende de você querer mudar.

É importante que para tornar o meio ambiente mais habitável e preservado, seja necessário o pensamento coletivo, ou seja, quando você adota práticas sustentáveis isso irá não só se reverter em muitos positivos em sua vida como na de outras pessoas e vamos concordar, uma sociedade em harmonia  evolui a cada dia!

Por isso, queremos te ajudar a trilhar esse caminho com algumas dicas:

1) Pratique atos respeitosos  com o meio ambiente. Lugar de lixo é no lixo. Não encontrou lixeira, guarde o seu lixo na sua bolsa, em uma sacola, ou segure até encontrar uma.

2) Quando for passear com o seu pet no parque, ou na rua, leve uma sacolinha biodegradável com você para recolher os dejetos dele.

2) Substitua as sacolas plásticas pelas ecobags de procedência 100% sustentável, isto é, que não demandaram uma quantidade exagerada de energia, produção e matéria-prima em sua produção.

3) Sempre que possível, deixe os descartáveis de lado. Eles podem ser uma mão na roda para se livrar da louça, mas produzem muito lixo. Não troque seis por meia dúzia!

4) Use os seus bens até não dar mais. Aproveite ao máximo o seu celular, eletrônicos, as roupas do seu guarda-roupa ou seus móveis, caso não dê mais para utilizá-los, doe!

 

Seja um exemplo para o mundo!

 

Fonte: Vida Simples