27 de March de 2015

Energia pode vir de onde menos se espera

Postado por: Mundo Verde em 26 de março de 2015

Já pensou que a luz de sua casa poderá ser gerada por xixi? Essa novidade está sendo testada no Reino Unido para ajudar comunidades isoladas no continente africano. Trata-se de um mictório que utiliza uma célula de combustível microbiana para transformar a urina em eletricidade.

A tecnologia funciona a partir da utilização de micróbios vivos, que se alimentam da urina para o seu próprio crescimento e manutenção, transformando diretamente o xixi em energia, suficiente para manter as luzes acesas sem o auxílio de tecnologias caras e complexas.

Em 2013, o xixi foi usado como combustível alternativo no Brasil. O trio elétrico do AfroReggae, no Rio de Janeiro, instalou mictórios adaptados, onde a urina dos foliões era usada para movimentar um dínamo e gerar energia.

Interessante, não é? Uma lâmpada na mão, uma ideia na cabeça e o xixi no mictório.  :)

 

Fonte: Mundo Sustentável

Truques para deixar suas roupas sempre novas

Postado por: Mundo Verde em 24 de março de 2015

Cuidar bem de suas roupas merece um ritual específico e nada complicado! Você pode seguir alguns truques simples para manter as peças novas por muito mais tempo. Algumas dicas também ajudam a agredir menos o ambiente.

- Lave as roupas com água fria. Isso economiza energia, preserva a cor, a forma e o tamanho das peças.

- Não exagere na quantidade de sabão em pó e de amaciante. Se houver excesso, eles diminuem o brilho e podem danificar a peça.

- Deixar as peças de molho por meia hora em água e vinagre ajuda a manter o colorido.

- Se alguma roupa desbotou, coloque uma xícara de café ou de chá na lavagem.

- Nunca deixe o zíper aberto, pois pode prender e puxar outra roupa.

- E como ainda falta um pouco para o inverno, prefira guardar as roupas mais pesadas em sacos com zip, assim você evita o acúmulo de poeira, mofo e traças.

Pense que uma roupa deve ser um investimento, comprando menos, mas peças de qualidade, você diminui o consumo nas lojas e ajuda a preservar o meio ambiente!

 

Fonte: Universo Jatobá

Diga não, mas com boa energia

Postado por: Mundo Verde em 19 de março de 2015

Já se sentiu constrangido com vontade de dizer não, mas teve que recuar por medo de não ser bem aceito?

Muitas pessoas têm dificuldade em expor os sentimentos, pois têm medo de magoar ou ofender alguém. Elas próprias ficam magoadas, com raiva, mas se calam.

Para termos uma vida saudável, não é preciso concordar com tudo, nem dizer sim para tudo. Cada um tem o direito de manifestar sua individualidade, por isso, o não deve ser perfeitamente permitido.

Dizer não é um exercício de autoestima. É o momento em que você pode existir e ocupar o seu verdadeiro espaço.

Quando você começa a exigir menos da vida e de si mesmo, começa também a se sentir melhor, mais seguro e seletivo, disposto a fazer as melhores escolhas.

Melhorar nesta questão de dizer não, exige uma boa dose de determinação e prática, até sair do estado de energia represada e raiva acumulada. E depois, o não vai se tornar uma palavra forte, mas com energia boa.

Pense nisso.

 

Fonte: Planeta Sustentável

A melhor cidade do mundo para se viver

Postado por: Mundo Verde em 17 de março de 2015

Você está pensando em mudar de vida ou experimentar uma viagem inesquecível? Mesmo que seja só para sonhar, a gente dá a dica da cidade com a melhor qualidade de vida do mundo: Viena, a capital da Áustria.

É o sexto ano consecutivo que Viena entra para o topo da lista. O segundo lugar ficou com Zurique, capital da Suíça, seguida pela neozelandesa Auckland e pela alemã Munique.

O ranking foi estabelecido após a realização de um estudo britânico que levou em conta o ambiente político, social, econômico e sociocultural de 230 cidades.

Entre as brasileiras que figuram na lista, Brasília foi a melhor colocada, na 107ª posição. O Rio de Janeiro aparece em 119º lugar e São Paulo na 120ª posição.

Outros quesitos que entraram na avaliação foram as condições médicas e de saúde, o padrão das escolas e da educação, a situação dos serviços básicos e do transporte público, além das opções de lazer, disponibilidade de consumo, situação das moradias e o ambiente natural das cidades.

Se nossas cidades não estão nem perto do topo da lista, não podemos desanimar. Precisamos agir sempre para melhorar cada quesito, pois, em conjunto, podemos mais.

 

Fonte: Planeta Sustentável

5 truques de beleza caseiros e baratos

Postado por: Mundo Verde em 12 de março de 2015

A grana está curta para comprar todos os produtos de beleza essenciais para uma mulher ficar linda? Tem alergia? É a favor de produtos ecologicamente corretos?

O mundo não vai acabar e há solução! Confira algumas dicas caseiras e baratas para ficar sempre bela.

Para fixar a maquiagem: use gelo! Se você não possui um primer para ser usado antes da base, do corretivo e do pó, use algumas pedrinhas de gelo embrulhadas em um pano limpo e macio. Pressione levemente, sem esfregar. Isso fechará os poros e permitirá que a maquiagem fique mais profissional.

Para limpar e esfoliar a pele: a esfoliação serve para remover as impurezas acumuladas na pele e também as células mortas. Misture um pouco de mel e açúcar, é muito simples. Aplique a receita no rosto, massageando em seguida.

Para aliviar o inchaço do rosto: anda dormindo mal, trabalhando ou estudando demais? A resposta pode estar estampada no seu rosto. Para aliviar a vermelhidão e diminuir o inchaço, use chá de camomila. Prepare-o normalmente, coloque-o na geladeira por uma noite. Na manhã seguinte, molhe um algodão no chá e passe no rosto, principalmente nas áreas inchadas.

Para hidratar a pele: amasse um pedaço de mamão e misture-o com um pouco de mel. Essa excelente máscara deve ser aplicada no rosto e deixada por alguns minutos. Depois, lave o rosto com água corrente.

Para uma aparência fresca e bonita: use um spray de água mineral ou água de coco no rosto. Ajuda a deixar a pele com uma boa aparência.

A natureza nos oferece tudo, agora é preciso aprender a tirar proveito e ser criativo ao usar seus recursos. Viu como é fácil?

 

Fonte: Dicas de Mulher

Na América Latina, Bogotá é a cidade que mais anda de bike

Postado por: Mundo Verde em 10 de março de 2015

A bicicleta parece mesmo ser o transporte do futuro. Quem diria, sem motor, sem tanto conforto, onde a tração humana é que faz a magrela sair deslizando por aí. Ela faz jus à máxima de que menos é mais.

No IV Fórum Mundial da Bicicleta, realizado em Medellín, na Colômbia, de 26 de Fevereiro a 1 de Março, deu-se a conhecer um perfil dos viajantes cada vez mais destemidos que se aventuram nas grandes metrópoles latinas.

O evento nasceu em Porto Alegre, depois que um automóvel atropelou 20 ciclistas em 2011.

Bogotá é a cidade latino-americana onde mais se anda de bicicleta e a que conta com mais quilômetros de ciclovias. São 611.472 viagens de bicicletas por dia e 392 quilômetros de ciclovias. O Rio de Janeiro aparece em 3º. Lugar.

5% dos deslocamentos da população em Bogotá são feitos de bicicleta.

Santiago, capital do Chile, é a segunda cidade na AL com mais deslocamentos diários de bicicleta (510.569), seguida pelo Rio (217.000).

E na sua cidade? Qual a importância dada às bicicletas como meio de transporte?

 

Fonte: Exame

Por que dessalinizar é difícil?

Postado por: Mundo Verde em 5 de março de 2015

Você sabe por que a água do mar e oceanos é salgada e por que é tão difícil transformá-la em potável?

A história é longa e antiga. Há cerca de 4 bilhões de anos, durante a formação da Terra, enormes quantidades de vapor de água foram liberadas por vulcões e se acumularam em uma atmosfera primitiva.

Quando a temperatura começou a baixar, ocorreu a condensação desse vapor e a Terra passou por extensos períodos de chuvas. Grandes quantidades de minerais foram carregados para se acumular com a água nas depressões mais fundas do planeta.

Se todo o sal existente fosse retirado da água e distribuído pela superfície da Terra, a camada seria de 150 metros de profundidade!

Pela enorme quantidade de sal presente na água do mar, é inviável usá-la para matar a sede. E tornar esse líquido potável ainda é um processo muito caro e demorado.

Pelo método mais moderno, são necessários 2 litros de água salgada para gerar apenas 1 litro de água potável. Em grandes cidades, isso seria um problema, pois a quantidade de resíduos seria tão grande que, possivelmente, contaminaria o solo ou outras fontes de água.

O jeito mesmo é economizar e buscar outras soluções mais adequadas com nossas condições.

Fonte: UOL

Como outros países enfrentam a crise hídrica?

Postado por: Mundo Verde em 3 de março de 2015

O ano de 2015 está só começando, mas muita água já rolou, ou melhor, deixou de rolar e chegar às torneiras de milhares de habitantes de grandes cidades. Podemos nos lamentar, buscar culpados, mas diante da adversidade temos a possibilidade de aprender.

É hora de dar o real valor à água e perceber a importância de saber lidar com sua escassez.

Não somos os únicos no mundo com esse problema, outros países também já o enfrentaram ou passam pelo mesmo agora. Japão, Inglaterra e Israel são exemplos de bom gerenciamento do uso dos recursos hídricos e de tomada de atitudes preventivas para que não falte água para a população e nem para a agricultura e pecuária, ainda que em regiões desérticas.

Em Israel, o principal investimento foi para a construção de mais de cinquenta usinas dessalinizadoras. Mas, utiliza-se também a água de poços e água proveniente do reaproveitamento do esgoto para irrigação e recuperação dos rios.

No Japão, o carro chefe da política de combate à seca é a redução do desperdício da água tratada através das tubulações públicas. Para comparar, aqui no Brasil cerca de 37% da água é desperdiçada pelas redes de distribuição danificadas, no Japão o número não chega a 3%, uma vez que os tubos são feitos de material resistente aos impactos do trânsito, do tempo e dos terremotos.

Já na Inglaterra, o foco é na conscientização da população. Lá, não faltam campanhas contra o mau uso da água e a população recebe de graça aparelhos que ajudam a reduzir o consumo. O governo aplica multa para quem utiliza a mangueira em tempos de queda do nível dos reservatórios.

Bons exemplos existem, o Brasil agora precisa aprender com as lições de competência, sustentabilidade e respeito à população.

Fonte: Universo Jatobá

Transporte é responsável por 35% da energia no Brasil

Postado por: Mundo Verde em 26 de fevereiro de 2015

Além da falta de água em nossas torneiras, outro fator preocupante é o relacionado ao consumo de energia de todas as fontes (eletricidade, gasolina, gás, biomassa). Segundo cálculos da Empresa de Pesquisa Energética, ligada ao Ministério das Minas e Energia, esse consumo vai mais que dobrar no Brasil até 2050.

Dados da Agência Internacional de Energia mostram que 35% da energia no Brasil é destinada ao transporte. Isso acontece porque o perfil do consumo brasileiro é resultado da adoção de um modelo que privilegia os veículos automotores e deixa de lado o transporte por ferrovias ou hidrovias.

Para não sofrermos com o colapso do sistema energético, assim como ocorre com o abastecimento de água, é preciso mais investimento por parte dos governos. Construção de ferrovias e hidrovias deveria entrar na pauta para cortar o custo de logística e também ser um objetivo das políticas nacionais de energia e sustentabilidade.

Você pode fazer a sua parte com informação e atitude sustentável. Os pequenos passos certamente contribuem para reverter o quadro. Informe-se sobre as propostas e ações de políticos nessa área e modifique alguns hábitos que ajudem a reduzir o consumo de energia em casa ou no trabalho.

 

Fonte: Planeta Sustentável

Limpa a casa todo dia, que alegria… Só que não!

Postado por: Mundo Verde em 24 de fevereiro de 2015

Para economizar, garantir uma casa limpa e ainda ficar livre de produtos tóxicos recomendamos seguir uma receita caseira de um bom limpador multiuso:

Misture uma colher de bicarbonato de sódio e algumas gotas de óleo de eucalipto ou de citronela (que ainda funciona como repelente de insetos). Feito isso, é só embeber um pano na solução e passar no piso, nos azulejos, nos metais e louças do banheiro, onde quiser.

Como não é prejudicial à saúde, não é preciso usar luvas nem máscaras.

Pense, se você usa produtos químicos pesados, certamente está poluindo algum curso d’água. As opções caseiras são mais leves e mais baratas do que as versões da indústria.

Quanto mais naturais forem nossas escolhas, menos poluentes estaremos ingerindo e despejando na terra e na água. A natureza nos dá tudo. É só sabermos usar.

Fonte: Planeta Sustentável